23 de dez de 2008

FIM DE ANO (off)

É pessoal... a ano correu... e o blog se manteve.. nos últimos meses admito que se não fosse o Giba o blog estaria as moscas... mais as coisas foram deveras intensas pro restante do pessoal do blog... Mas um ano novo vem por ae... e eu prometo um blog mais interessante e recheado...(sic1)

Quem já conhece vai adorar mais... e que não viu, não deixará de ver (sic2)

Bom, das novidades posso antecipar que iremos ter um série de tirinhas baseada no creme do milho verde do mundo irônico do Designer..

Por hora.. para o aquecimento das festas vou postar alguns passos que irão fazer de você o fodão da confraternização da sua empresa... com toda a certeza você irá ser promovido.. talvez a faxineiro.. hahaha




Não sacou.. clica aqui..

ou siga a versão indiana com o astro de Golimaaaar..

22 de dez de 2008

Perguntar Não Ofende - Episódio 1

Trago uma idéia antiga, no qual colocarei daqui em diante em prática no blog, o Perguntar Não Ofende.
Como todo bom designer sabe, sites de vendas, como ML e afins estão lotados daquela turma esperta que faz "logomarcas" com um preço sapeca.
Bem, a idéia é simples, desmascarar e tirar uma com a cara destes micreiros, através de perguntas cretinas.
Nossa primeira vítima foi o fantássstico KAPTIVA-LOGOS, uma empresa séria, que com apenas R$44,00 você tem a criação de um logotipo ou mascote.
Uma das vertentes que tomei como base para as perguntas foi o fato de no anúncio dele ele prometer o arquivo de fontes True-Type para uso posterior...bem, como sabemos, o uso de fontes que são registradas pode acarretar problemas diversos.

Siga abaixo a metralhadora de perguntas e as respostas! Clique para ler melhor.

É engraçado no começo ele parece bem culto, pudera, com o passar das perguntas, ele se perde, começa a me chamar de "amigão" assim que toco no assunto de meus bens, querendo passar uma certa intimidade, pensano em um cliente em potencial.
Roda roda e não responde, todos sabemos que o uso indiscriminado de fontes pagas, é crime, ele nega o tempo todo, depois que toco no assunto da BrushScript.
Sobre documentação, registro é nula, ele já joga pra terceiros. Diz ele que são 700 marcas já feitas, equanto ele tem apenas 7 qualificações, e pudera, no blog dele, poucas marcas, acho que errou a quantidade de zeros...

No final, tentei uma pegadinha, falei pra o arquivo ser em "Illustrator CS5 Light Room" ahhahaha, mas felizmente se esquivou da pergunta, pudera, deixei quieto por aí.

Aguardem os próximos episódios.

15 de dez de 2008

O mundo mágico dos cliparts em 10X sem juros!

Post com sabor naftalina.
Um dia, em um ex-serviço meu, entra esbaforido meu ex-patrão (micreiro por sinal), munido com a seguinte caixa debaixo do braço, ah, a foto é real.
Todo glorioso, alegre e saltitante, bradava que tinha finalmente conseguido o "Pacotão de Clipart" da Corel, pudera, se você não entendeu, ai vai.
No começo dos anos 90 surgiram os CDs e pacotes de Cliparts, 5 a 10 CDs contendo ilustrações vetoriais para serem usadas no que dava na telha. Eram, no caso acima, 110.000 imagens, orra, tinha de tudo, o preço desta palhaçada era o preço de um carro popular na época.
Pudera, naquele tempo era raro encontrar alguém que tivesse uma capacidade de ilustração em algum software vetorial, eram raros profissionais na área, tanto que as faculdades mal tinham computadores, software era coisa de estrangeiro. A Corel bancava pessoas para ficarem dias desenhando de tudo para rechear tais pacotões.
A Corel criou assim uma raça de micreiros preguiçosos,, que não sabiam mexer em nada no tal do Corel Draw, e sim arrastava um Clipart esperto aqui e alí e pronto.

Até hoje, no caso, deste meu ex-patrão, muita gente corre atrás destes pacotes, que são vendidos a preço de ouro num underground sujo das oficinas de faixas e letreiros, gráficas ralés, e micreiragem.
Pudera, meu ex patrão havia feito o pacote usado, todo cagado, com 1 CD dando pau em 10 vezes com o dono de uma gráfica que faliu aqui. Aquela noite, meu ex patrão nem dormiu olhando seus novos cliparts. Pagou R$500,00.

No Brasil estes pacotes se tornaram febre, tanto que a algum tempo era normal perceber um monte de desenho igual em placas de sinalização, ou faixas e letreiros de loja, certeza que tinham vindo desta caixa ai.
O tamanho do pacote assusta, mas o que mais assusta é o livro de mais de 1000 páginas contendo cada clipart, este separado com um código a ser acessado no CD.

Felizmente a Corel perdeu o filão com o advento da internet e a quantidade de designers com a capacidade de ilustrar em um software vetorial.
Hoje, um pacote atual sai por módicos R$300,00, é bem menor, basicamente composto por ilustrações de empresas terceirizadas, ah, e você ainda leva uma licença do Corel Draw, pra usar ou jogar fora.