25 de set de 2008

Power Point prejudicial à saúde!

Imagine neste momento quantos PowerPoints abertos existem no mundo, quandos slides estão sendo trocados neste momento, quantas pessoas tem a atenção voltada para sí.

O PowerPoint, famoso software de apresentações dá a chance de qualquer um peble se tornar um rei diante de uma multidão, basta abrir o Power e pronto, as luzes se apagam e você toma conta do momento, todos em silêncio...as vezes da multidão surge até um escravo, disposto a apertar a setinha pra frente para você. Além disso, ele conseguiu acabar com a festa dos projetores pesados lotados de collers, as transparências então? Tudo foi para o limbo. Mas caramba! Legal, Power Point é um software de apresentação sumpimpa!
Mas ele não é só isso...
Amigos, venho cá alerta-los para algo que vem aumentando mais e mais, a morte de designers devido ao contato com arquivos .pps!
Opa, peraí, calma lá, .pps? Sim, voltemos no tempo, a aquela fase fresca de começo de sua carreira como designer, em que você pega um flyerzinho manjado daquela micareta da sua cidade para fazer, e de repente liga um dos patrocinadores: "Oi, estou mandando minha logomarca pra você em Power Point".
"em Power Point..." É o início do fim!
Ontem mesmo recebo o seguinte e-mail de um micreiro local. Acompanhe os sintomas causados por um arquivo .pps em em um designer.

"Boa tarde, estou lhe enviando uma faixa a ser produzida em Power Point! Está prontinho, basta colocar pra imprimir, preciso dela sábado de manhã, abraços."

  • Taquicardia, falta de ar, pupila dilatada.


    • 200 bmp´s, nauséas, vômito, perda da audição, e visão.


    • Perda dos sentidos, risco de morte iminente.

    Lembre-se...cada vez que você envia algo em .pps, Deus mata um designer.

    3 comentários:

    Mrato disse...

    Triste, mais real...
    Por essas e outras a verdade tende a ser:
    "Você é o software que usa."
    hahaaha

    Parabéns pelo primeiro Post..

    SonyEricsson disse...

    Boa rapaz. Se me mandarem um destes escrito em Algerian, eu morro na hora.

    Léo Mendonça disse...

    Post deveras bom!
    É, infelizmente isso ocorre com uma frequência inaceitável.